Saturday, 23 February 2019

Trás-os-Montes e Alto Douro [3/3], Senhora da Graça

Nos dois primeiros dias tínhamos apanhado bom tempo apesar de no resto do País estar um grande temporal mas para este último dia, as previsões já não apontavam para termos tanta sorte.

E logo de manhã ao abrir a janela, apesar de bela paisagem, o tempo não estava muito convidativo para sair à rua,



E quando vim à frente do hotel ver como estava a Senhora da Graça deu logo para perceber que o dia não ia ser "fácil",



Voltei a entrar, para tomar o pequeno almoço e ver como era o hotel dado que ontem quando chegamos já era de noite,




Após repor as energias, e enquanto a Ana foi aproveitar a piscina aquecida e o jacuzzi, vim novamente até ao exterior, apreciar a paisagem e preparar a mota para a partida que deveria acontecer assim que parasse de chover,



Rio Tâmega,



E com isto tudo, saímos do hotel já passavam as 12h15, o que por um lado até foi bom porque deu para descansar um pouco da viagem desgastante do dia anterior.

Após uma pesquisa no Trip Advisor, decidimos ir almoçar à Casa da Caínha,





E por entre a boa decoração e a boa comida, ainda estivemos à conversa com o dono, também ele motociclista. 

Mas o tempo estava a passar e nós ainda tínhamos de subir à Senhora da Graça e regressar a casa. 
E se o tempo em Mondim de Basto estava bom, à medida que fomos subindo, foi piorando gradualmente, e apesar de não estar a chover, o nevoeiro não permitia apreciar a paisagem,




E se para mim, Montalegre já estava na lista à algum tempo, para a Ana era a subida à Senhora da Graça 😉







Infelizmente não foi possível desfrutar das vistas lá em cima dado que só por entre algumas nuvens é que se conseguia ver alguma coisa.




Não demorámos muito tempo porque ainda tínhamos muito para andar. Após a descida foi apanhar o caminho mais rápido para baixo, fizemos um pequeno desvio em Amarante mas sem paragem e ainda apanhámos alguma chuva após passar o Douro e uma grande chuvada antes de chegar a casa.

Estava assim concluído o fim de semana, hora de descansar,



E aqui fica o nosso percurso nesta pequena escapadela de 3 dias,



Até à próxima 😎

Thursday, 13 December 2018

Trás-os-Montes e Alto Douro [2/3], Montalegre

Este segundo dia começou com uma visita ao exterior para ver como estava o tempo porque apesar de no primeiro dia termos apanhado muito bom tempo, no resto do país estava um grande temporal e as previsões para a noite também não eram muito animadoras no entanto e apesar do frio, o dia até estava solarengo,





Recolhemos então ao hotel para tomar o pequeno almoço e fazer as malas.

A primeira paragem que fizemos neste dia foi no Santuário Arciprestal de Vimioso que ficava mesmo por trás do hotel,



E com uma excelente paisagem, logo para começar o dia,






Após esta pequena paragem continuámos o nosso caminho, pela N218 até Bragança. E depois daquelas vistas, o dia não podia começar melhor do que com uma boa estrada. Não tinha visto esta parte do percurso em detalhe, logo foi mais uma bela surpresa,








Mais à frente, castanheiros,



E a seguir um pouco de A4 para poupar no tempo. Nesta altura estava muito e mesmo em AE, não estava fácil para se andar.
Já em Bragança, fomos primeiro ao Santuário de São Bartolomeu, para ver as vistas sobre a cidade,







Descendo depois até ao centro,





Parámos no Castelo,





E depois fomos fazer uma visita à Igreja de Santa Maria, que fica dentro das muralhas,






Fomos até ao centro almoçar, vestir roupa mais quente e seguimos viagem que ainda havia muitos quilómetros para fazer.
Seguimos pela N103, em direcção a Vinhais e ao lado do Parque Natural de Montesinho,



E já pelas 16h chegamos a Chaves onde parámos para lanchar. Voltámos à N103 e continuámos a nossa viagem em direcção a Montalegre,



Na entrada do Parque Nacional da Peneda Gerês,




Ainda fizemos um pequeno desvio em Gralhós,






E finalmente Montalegre!
Após já termos cancelado 2 vezes a visita a Montalegre, desta vez, conseguimos,






Fomos logo directos ao Castelo mas por se encontrar em obras, estava com o acesso interdito,





Igreja de Santa Maria do Castelo,






Mas isto já começava a ficar tarde, portanto tivemos de voltar à estrada,




Cancelámos a passagem por Pitões das Junias e pela barragem da Paradela, mas ainda fizemos um pequeno desvio na barragem do Alto Rabagão,






A partir deste momento fez-se de noite muito rapidamente e acabámos por fazer o caminho por uma estrada espectacular e que deveria ter umas grandes vistas mas o facto de ser de noite e o cansaço já acumulado fez com que o único desejo fosse chegar rapidamente ao hotel.
Neste noite ficámos no Água Hotel, onde também estavam uns colegas alemães (que não escolheram o melhor fim de semana para vir passear para Portugal),



Jantámos pelo hotel,



E claro, tivemos de ir ver onde era o SPA porque alguém já se estava a preparar para a manhã seguinte,




Este foi o percurso que fizemos neste segundo dia,